Quando o Els Catarres tava no comecinho, em 2011, o grupo era marcado pelo proeminente orgulho catalão, por fazer seus shows barzinhos e palcos pequenos da Catalunha e por seus videoclipes criativos.

Fato é que a proximidade com seu próprio público foi o que garantiu o sucesso do grupo desde o começo. Jennifer, o primeiro sucesso (reconhecido pelo Guilherme aqui no IB), ganhou fama quando o vídeo foi compartilhado na internet e visto algumas milhares de vezes.  Foi assim que o grupo ficou conhecido na região e foi convidado para diversos shows naquele ano.

Não esquecendo de garantir que todos pudessem participar da sua música, um dos primeiros videoclipes foi montado a partir das contribuições de amigos e fãs do grupo para a música Potser Vindré. E o primeiro CD, Cançons, lançando ainda no final de 2011, foi disponibilizado para ser baixado gratuitamente no site, apesar de também ser lançado nas lojas por uma produtora musical.

Nos três anos que se seguiram, o dia a dia catalão continuou a ser o tema principal das músicas (como o “modernet” de Barcelona de Me’n vaig al camp), mas os videoclipes e os shows se multiplicaram e se espalharam pela região e os palcos aumentaram exponencialmente de tamanho, assim como o público.

 

 

Os primeiros shows da turnê de Postals (lançado no primeiro semestre de 2013 – também com possibilidade de baixar de graça) foram em festivais famosos na Catalunha e o Els Catarres já era normalmente considerados entre as bandas mais importantes. Para não perder a distância dos seus fãs, a turnê também inclui apresentações em bares e salas de shows pequenas, para voltar às origens segundo a própria banda.

Mas a verdade é que o Els Catarres nunca realmente chegaram a deixar o público para poder falar em retornar agora. No meio tempo entre os álbuns, eles usaram e abusaram das redes sociais para conversar com todos os “amigos” que curtem sua música e vira e mexe colocam um novo videoclipe na internet, inclusive produzindo um diário em vídeo da turnê de 2012.

E é assim, crescendo e aprendendo junto com seu público que o Els Catarres, começa a dar os primeiros passos para fora da Catalunha em 2014. O Invasões Barbaras teve o privilégio de estar em um desses primeiros shows “internacionais” em Saragoça, que fica na Comunidade de Aragão, vizinha à Catalunha. Mesmo em território desconhecido, o grupo conseguiu animar um grupo que, se bem não eram muitos, compensavam em saber cantar todas as músicas e se dispuseram de bom grado a ajudar a banda na hora de se expressar em um espanhol algumas vezes vacilante:

 

Els Catarres em Saragoça - Foto Augusto Veloso Leão

Els Catarres em Saragoça – Foto Augusto Veloso Leão

Jan – Essa é uma canção que se chama “Campo de Oliveiras”. É assim que fala? Ou é “Campo de Olivos”?
Público – Oliveiras ou olivos, os dois são possíveis!
Jan – Ah! Obrigado! E desculpas, é que esse é o nosso primeiro show fora do país…

 

Se depender do seu esforço em se comunicar com um público jovem e cada vez mais necessitado do “pequeño oasis de optimismo y de positivismo” que a banda pretende transmitir, Els Catarres tem grandes chances de se tornar um sucesso em toda a Espanha (e além!), mesmo com toda a distância que a fronteira linguística e política entre Catalunha e a Espanha “central” tem criado.