Depois de 4 álbuns, a fanfarra mais rápida do mundo voltou à cena mundial com o cd Queens and Kings, em 2007. O cacife dos romenos está em alta. Eles que já foram tema do Invasões na Rede Minas, nas pílulas romenas e aqui mesmo no blog, tiveram seu último cd bem elogiado no nosso programa semanal e em outros cantos do mundo. O álbum figura na 10° colocação na lista da revista britânica fRoots de melhores álbuns do ano passado.

Desta vez, a nova empreitada da Fanfare Ciocarlia é uma homenagem dupla. A primeira é uma dedicatória, ao ex-integrante Ioan Ivancea, falecido meses antes do lançamento. A segunda homenagem é totalmente musical, dedica à cultura cigana.

A experiência cruzando a Europa e se enriquecendo musicalmente agora é devolvida em forma de novo olhar em direção às raízes. A tradição cigana, que se espalhou pelo velho continente, é resgatada com o convite a vários expoentes musicais espalhados pelo continente. São eles: Kaloome (França), Esma Redzepova (Macedônia), Lijljana Buttler (Bósnia), Jony Iliev (Bulgária), Mitsou (Hungria), Saban Bajramovic (Sérvia), Florentina Sandu, Aurelia Sandu, Dan Armeanca e Tantica Ionita (todos romenos).

A faixa “Duj Duj”, na voz de Florentina Sandu, já é figurinha repetida no semanal e nos DJs Bárbaros, e outro bom destaque está na latinidade cigana de “Que dolor”, cantada por Kaloome. Tantas homenagens poderiam fazer crer que é um disco de regravações, mas não. A única versão é o non sense espetacular de “Born to Be Wild”, do Steppenwolf, que foi encomendada à banda para compôr a trilha sonora de Borat.

Recentemente descobri que a Fanfare Ciocarlia esteve no Brasil, em 2005, no PercPan, um festival de percussão no Rio de Janeiro, ainda que percussão não seja lá o grande lance da banda. Mas quando vierem por aqui novamente, espero sinceramente que passem por BH, e também que mais pessoas (via Invasões Bárbaras ou não) tenham tomado conhecimento da velocidade, da alegria, e da qualidade do som da banda.

Aqui você confere o clipe de “Born To Be Wild”, que guarda pouca semelhança com a original além do nome. Aproveite.