Índia e Paquistão já foram um único estado. Separaram-se em 1947 e atualmente disputam a região da Caxemira. Mas duas coisas ainda unem Índia e Paquistão: uma língua, o punjabi e um ritmo musical, o Bhangra.

O Bhangra tradicional é um estilo dançante que é utilizado pelos indianos e paquistanês para celebrar as colheitas, a pátria ou falar de seus problemas sociais. O som é composto por um tambor duplo chamado Dhol, um instrumento de corda único chamado Iktar e um instrumento de percusão parecido com um xilofone chamado Chimta.

O Bhangra moderno é uma fusão desses elementos tradicionais com os ritmos tradicionais que conhecemos. Alguns exemplos são o Bhangragga, o bhangra fundido ao reggae e o Dance Bhangra, fundido a música eletrônica.

Atualmente, um homem é considerado por muitos na região do Punjabi, como o Rei do Bhangra. Esse homem é Daler Mehndi.

Mehndi é o cantor que mais discos vendeu na história da Índia. Ele canta um pop Bhangra, bem dançante. A coisa mais interessante sobre ele é a história por trás do clipe da música Tunak Tunak Tun. Esse clipe foi o primeiro a usar a tecnologia de Chroma Key na história da Índia e, nele, Mehndi contracena com mais três cópias suas. Ele fez esse clipe em resposta às criticas que vinha sofrendo que afirmavam que ele só fazia sucesso por causa das modelos que participavam de seus outros clipes. O melhor de tudo é que Mehndi ficou conhecido no ocidente justamente por causa deste clipe.

Para saber mais sobre Daler Mehndi é só acessar o seu site oficial: www.dalermehndi.com