Durante as pesquisas que fazemos, uma coisa que nos impressiona é a familiaridade. Ver como bandas de países diferentes, de estilos diferentes, chegaram a resultados parecidos. Isso fica ainda mais intrigante quando notamos que o ponto de partida das bandas é onde mais diferem.

Em música, suponho não haver algo mais contemporâneo que o uso de novos elementos (dos quais o principal expoente seria a música eletrônica) em ritmos tradicionais. Praticamente todos os países que pesquisamos possuem sua própria “antropofagia”, uma releitura dos ritmos tradicionais com uso de samplers, pick-ups e mixers.

No México, o que vem estourando nas paradas é a cúmbia-elétrica Miedo. A banda que a interpreta também é formada por uma mistura: o Sonido Lasser, do one-man-band Emilio Acevedo, já fazia seu som desde 2001, quando convidou a amiga María Daniela para incrementar suas músicas. A mistura deu tão certo que o combinado Maria Daniela y su Sonido Lasser chegou a se apresentar também na Espanha, Suíça, Holanda e EUA.

O interessante foi o paralelo que traçamos entre MDySL e a banda brasileira Cansei de Ser Sexy. As duas bandas partiram de premissas diferentes, mas começaram despontando no cenário musical independente, fizeram uso principalmente da internet para divulgar seu trabalho, e têm sonoridades parecidas. Mais uma banda quebrando a resistência do Império a seu próprio modo.

www.myspace.com/mariadanielaysusonidolasser