Em outubro de 1989 o Muro de Berlim foi derrubado. A reunificação da cidade e da Alemanha acontecia de forma emblemática e mostrava para o mundo que aquele era o fim de uma era. O colapso da União Soviética era visível e as inúmeras nações que formavam o gigante vermelho buscavam sua independência.

A Lituânia foi a pioneira nesse sentido e se declarou independente em março de 1990. A decisão não foi unânime entre os lituanos, mas as tensões internas não eram o maior problema do país. O Exército Vermelho iniciou sua marcha rumo a Vilna (Vilnius), capital da Lituânia, e passou a tomar os principais prédios públicos para desestabilizar o movimento separatista. Como resposta, a população atendeu a um chamado do governo e foi as ruas.

No dia 13 de janeiro de 1991 o exército soviético cercou a torre de uma TV lituana e utilizou seus tanques para avançar contra civis que tentavam proteger o prédio. O escudo humano, que reunia cerca de 1000 pessoas, resistiu enquanto pode aos tiros – ao todo foram 14 mortos.

A música também fez parte dessa história. Foi com um show de rock que os lituanos conseguiram salvar a Casa da Imprensa da capital. Um dos organizadores do evento foi Andrius Mamontovas, então líder da banda Foje, considerado o grupo mais popular da história da Lituânia.

Mamontovas segue carreira solo desde 97 e seu sucesso continua. No Bravo Awards (espécie de Grammy lituano) ele já acumula 15 prêmios. Sem dúvida um dos maiores artistas da Lituânia e indispensável para aqueles que querem conhecer um pouco sobre a música do país.

Ficou curioso? Clique no simpático ovinho e “ôva-nos”. Os programas da Lituânia estão no podcast, assim como as semanas… Alemanha, Argentina e Romênia.

Site oficial: www.andriusmamontovas.com