Recentemente, Belo Horizonte assistiu a mais uma edição da Mostra Mundial de Cinema, o Indie07. E dentro da curadoria Música do Underground, o Invasões Bárbaras viu alguns filmes que valem muito uma menção. Hoje, com uma participação inédita escrevendo:

Rock ‘n’ Tokyo

por Juliana Deodoro
(Rock ‘n’ Tokyo)
Documentário. Direção de Pamela Valente, França/Japão, 2006, 90 min.

Quem se lembra do filme Lost in Translation (Encontros e Desencontros) de Sofia Coppola pode ter alguma idéia da sensação que Rock’n Tokyo causou em mim. O documentário da paulistana Pamela Valente me fez, como espectadora, quase uma nova versão de Bill Murray perdida no meio de todos aqueles japoneses.

São noventa minutos experimentais, que levam você aos cantos mais obscuros de alguns porões de rock da capital japonesa. O filme surgiu de um desejo da diretora de registrar a Tóquio que descobriu nos dois anos que morou lá. E a cidade onde Pamela viveu é bem diferente de qualquer imagem que normalmente fazemos dela: nada de japoneses arrumadinhos, trajando terno, indo para seus escritórios em prédios muito altos. Pelo contrário: nesse documentário é mais fácil encontrar uma versão nissei de Elvis Presley cantando “Love me Tender” no meio da rua do que um workaholic desesperado.

O filme acompanha de maneira nada linear quatro bandas da cena rock da cidade: Guitar Wolf, The 5678’s, JetBoys e Nine. São quatro maneiras distintas de fazer rock, quatro bandas bem diferentes, mas que valem a pena serem conhecidas (Provavelmente alguns leitores já conhecem Guitar Wolf e o The 5678’s – a banda que aparece em Kill Bill).

A falta de um fio condutor dificulta a diferenciação dos personagens; a falta de algumas legendas dificulta o entendimento das cenas; e é nesse momento que o Bill Murray pode baixar em você. Mas não se desespere! Na melhor das hipóteses Scarlett Johansson pode aparecer; e na mais possível delas, você irá se encantar (ou pelo menos se intrigar) com a cidade e os personagens difusos que irão cair nas suas mãos.

Quem tiver vontade de ver ou saber mais sobre o documentário pode visitar os sites:

www.facebook.com/rockntokyo
www.myspace.com/rockntokyo

O documentário também foi exibido na Mostra Internacional de Cinema, em São Paulo, berço da diretora Pamela Valente. À resenha de nossa querida estagiária, estreante aqui no blog, acrescento que Rock’n Tokyo pode ser considerado o mais musical dos filmes que acompanhamos na mostra.

Leia também a primeira e a segunda partes da cobertura.