15-de-64

Embate entre belgas globalizados e argelinos isolados, mas música igualmente interessante.

Tempero brasileiro na música do Arsenal, da Bélgica. Ao menos no caso de “Saudade”, cantada em bom português pelo brasileiro Mario Vitalino Dos Santos, que faz participação no álbum Outsides. Mas os belgas já mostraram que sabem cantar em português também, como fizeram certa vez num programa da TV belga. Fica a curiosidade em saber se a fluência no chinês é igualmente boa, já que no mesmo álbum há uma canção neste idioma (também com participação especial, claro), entre outros.

A Argélia, por sua vez, tem Khaled, aquele mesmo, que ficou famoso por esses lados em 1999 com o hit “El Arbi”. Talvez você já tenha ouvido a gente contar no rádio, mas não custa repetir, que essa música é de 1992 e, por motivos que desconhecemos, levou incríveis SETE anos pra sair da Argélia e chegar aqui no Brasil. Dessa vez, vamos de “Yema Yema”, que também demorou a ser descoberta, pelo menos aqui no Invasões, quase dez anos. Pelo menos a seleção argelina demorou bem menos para achar o caminho do Brasil.

O jogo

A Ótima Geração Belga® vem sendo apontada por muitos como candidata a grande surpresa da Copa, o que é uma bela ironia, afinal, se todo mundo acha que vai ser surpresa não é uma surpresa. Uma vitória da Argélia sim, seria surpreendente. Se levarmos em consideração essas expectativas, podemos esperar até uma goleada, mas acho improvável. Pra variar, deve terminar como uns 60% dos jogos dessa Copa: 2×1 pros belgas.