10-de-64

Para o nosso décimo pacote de figurinhas, um confronto de tons políticos e sociais.

A cantora Anaïs banca a gerente de recursos humanos em seu novo single, DRH. Descrevendo “monstros frios e inúteis”, a francesa usa rimas interessantes e jogos de palavras para criar uma associação entre metas e demissões com a morte. Pesado? É um país com 3 milhões de desempregados e quase 30 anos de desemprego em alta, é um assunto que vai na canela dos franceses.

Do lado hondurenho, a coisa não está melhor. A banda Khaoticos responde em rock, lembrando que faltam condições e oportunidades iguais. Para eles, ainda somos todos reféns do vil metal.

E o resultado: Anaïs é bela, elegante, e está do lado da mesa que manda. Até os amigos do Khaotico reconhecem em sua letra: é tudo por dinheiro e poder. A francesa leva, não sem tomar umas pancadas dos hondurenhos antes…

 

O álbum da Anaïs tá agendado pra setembro. Mas DRH já tem videoclipe: