06-de-64

Confronto de um dos grupos da morte (deve ser a primeira vez que ninguém entra em acordo quanto a isso), mas com o time considerado o café com leite da parada.

O Uruguai vem representado por No Te Va Gustar, uma das principais bandas da banda oriental do Rio da Prata, e figurinha repetida do nosso programa. Tradição nos palcos da região, assim como a história da seleção uruguaia. A música da vez é do álbum Por Lo Menos Hoy, de 2010, ano em que a Celeste Olímpica fez campanha inspirada na África do Sul. Igualmente inspirada é “Cero A Izquierda”, rock que ilustra este post.

Já a Costa Rica tem em sua escalação Lucho Calavera Y La Canalla. Cheios de swing, entram em campo com “Chico Calavera”, música de primeiro álbum, Ni Pa’ Que Te Cuento. Fugindo um pouco da música, curiosa é a semelhança entre Lucho Calavera (ao menos nesta foto) e o atacante sueco Zlatan Ibrahimovic, que ficou de fora junto com sua seleção desta Copa. Até a pose marrenta é parecida.

O jogo

Se a Costa Rica apresentar um futebol tão talentoso quanto Lucho Calavera Y La Canalla, pode surpreender, não só o Uruguai, mas também seus outros adversários na primeira fase. Até porque Uruguai, Itália e Inglaterra tem um histórico de passar pela fase de grupos aos trancos e barrancos. É muito candidato pra 2ª vaga e nenhum pra 1ª. O Uruguai tem a favor o retrospecto de nunca ter perdido para os costa-riquenhos. Palpite é de um magro 1×0 pros celestes, mas o que não tem faltado é gol nessa copa.

Bônus

Já estava prestes a publicar este post quando dou de cara com uma cumbia produzida por Lucho Calavera como música de apoio à Costa Rica neste mundial.