Se você acha que o sertanerd é o único fenômeno musical inspirado na temática da cibercultura adolescente, você precisa conhecer o Basshunter. Mas como o Basshunter é da Suécia e canta no idioma da sua terra, nada melhor que apresentá-lo aqui no blog do Invasões.

O pseudônimo pertence ao DJ Jonas Altberg, que começou a carreira produzindo demos e enviando a emissoras de rádio até gravar seu primeiro disco, The Bassmachine. Este disco foi lançado apenas em sua página de internet.

O sucesso europeu veio com a descoberta do filão technonerd, e se materializou através de dois grandes hits.

“Boten Anna” (“O Bot Anna”- -en é uma terminação que corresponde ao artigo definido) conta a história real de como o nosso amigo DJ confundiu uma garota de nome Anna com um bot de bate-papo IRC.

“Vi sitter i Ventrilo och spelar DotA” é exatamente como o nome diz: sentamo-nos no Ventrilo (programa de bate-papo por voz) e jogamos DotA (Defense of the Ancients, uma expansão multiplayer do jogo Warcraft III). A imagem que ilustra o post foi extraída do clipe desta música, e mostra as lindas loiras suecas, presença felizmente marcante nos clipes de Basshunter, com esta imensa cara de tédio enquanto os caras jogam. Falamos de cada uma destas duas músicas, com letra e clipe, numa outra oportunidade.

Basshunter estourou com “Boten Anna” nos países da Escandinávia e nos de língua alemã. “Boten Anna” foi a primeira música em sueco a chegar ao #1 das paradas na Holanda. Para um país daqueles em que não se ouve música nem mesmo na própria língua, dado o comodismo com a língua inglesa, é um feito e tanto. “Vi sitter i Ventrilo och spelar DotA” teve menor repercussão, mas também é bastante conhecida. As duas fazem parte do álbum LOL <(^^,)>, lançado em 2006 e que tem várias outras faixas na mesma temática.