O nome do CD mais recente da banda Kent, da Suécia, é uma menção à série hollywoodiana De volta para o futuro, que em sueco se diz tillbaka til framtiden. O CD se chama Tillbaka til samtiden, que quer dizer “De volta para a época atual” (sam quer dizer “o mesmo”, quase como em inglês). Neste CD, a banda não está de volta para coisa nenhuma, pelo contrário, parece estar indo por um caminho sem volta, pelo bem ou pelo mal.

O namoro desta banda de rock/britpop com a música eletrônica é de longa data: Hagnesta Hill (1999) e Vappen och Amunition (2002) têm lá seus singles com arranjos eletrônicos. Mas este novo álbum, Tillbaka til samtiden, juntou mudança de formação, mudança de produtor e uma transformação mais evidente da sonoridade em direção à música eletrônica: esvaem-se as guitarras, crescem os sintetizadores.

Com menos guitarra, têm-se menor espectro de emoções durante cada música deste novo CD. A guitarra era importante em músicas como “Dom andra” e “En Himmelsk Drog” para assinalar as viradas, as mudanças de tempo, até porque o vocal da banda se mantém impávido, sem grandes alterações. Isto quer dizer que as canções de Tillbaka til samtiden são mais lineares. Nem por isso são pior produzidas ou cantadas, apenas diferentes. Eu, particularmente, sinto falta das guitarras e acredito que dá para pensar em próximos trabalhos com interesses eletrônicos e roqueiros conciliados.

Deixo vocês com o clipe de “Ingenting”, primeiro single do CD Tillbaka til samtiden que já rendeu ao Kent três discos de platina e o Grammy sueco de melhor álbum. Outras faixas a recomendar são “Elefant”, “Vid din sida” e “Våga vara rädd”. A produção dos clipes da banda continua impecável.