Uma banda conhecida por suas constantes experimentações e inovações é hoje o maior nome do hip-hop português. O Da Weasel surgiu em 1993, dentro de um quarto de apartamento em Almada (Portugal), onde os irmãos de Cabo Verde Carlos Nobre (Pac) e João Nobre (Jay Jay) se reuniram com os amigos para dar início às composições do grupo.

Influenciados principalmente pelo hip-hop americano, o primeiro EP do grupo, More Than 30 Motherf*****s, apresentava apenas músicas em inglês. Foi em 1995, com o álbum Dou-lhe com a Alma que surgiu no cenário musical a primeira banda de hip-hop com letras em português. A transição, segundo Pac, se deu no momento em que se deram conta de que escrever em inglês era, ao contrário do que imaginavam, mais difícil do que em português.

As rimas simples, copiadas das canções que os inspiravam, tornaram-se insuficientes para acompanhar a complexidade das letras da banda, que abordam questões sociais, e seu tom contestatório.

“Nunca seremos pessoas de grande cultura política, mas fazemos questão de enviar ao público uma mensagem o mais profunda possível, com sentimento, e é isso que sabemos fazer, não andamos a armar-nos em parvos fazendo de conta que somos o que não somos”, afirma Jay Jay, compositor e baixista da banda.

Com o álbum 3º Capítulo, Pac se consagra como engenhoso letrista lusitano, com seu discurso duro e pessimista. Mas com Iniciação a uma vida banal – o manual (álbum de nome bastante sugestivo), o compositor dá uma cara nova à banda: as letras ganham um toque mais alegre e descontraído. Sentimentos, emoções e situações do dia-a-dia passam a ser temas freqüentes nas suas músicas.

Na seqüência, mais dois álbuns: Podes fugir mas não te podes esconder, que conta com a participação do grupo de rap cubano Orishas, e Re-Definições, o disco mais vendido em 2004 em Portugal.

O último, Amor, escárnio e maldizer, de 2007, retrata bem a mistura de estilos que o Da Weasel vem propondo em suas músicas desde a formação da banda. Formação esta que após várias mudanças estabilizou-se com Jay Jay, PAC, Virgul, DJ Glue, Guilherme Silva e Pedro Quaresma.

Abaixo, você confere “Tás na Boa”, primeiro single do álbum Podes fugir mas não te podes esconder. O videoclipe dessa música é considerada a maior produção já realizada por uma banda portuguesa.