A cantora pop mais legal do Azerbaijão é, na verdade, georgiana. Manana Japaridze, ou simplesmente Manana, tem sobrenome tipicamente georgiano mas desde 24 de janeiro de 2008 passa a ser cidadã azerbaijana, renunciando à sua cidadania original. Este fato só corrobora uma trajetória bem-sucedida em território azeri, que a transformou no símbolo que melhor representa o país no exterior. Mas vamos à música. Manana esteve presente em nossa semana especial sobre o Azerbaijão (isso porque o Vetrô já tinha pesquisado o Azerbaijão muito antes de eu pesquisar a Geórgia, ou corria-se o risco de eu tomar essa fonte dele). A cantora também participou de um marco histórico: sua “Sen hamı kimi deyilsen” foi a primeira música tocada na primeira edição do programa semanal aqui do Invasões Bárbaras, também por sugestão do Vetrô.

O som é pop, bem produzido, algumas vezes óbvio e outras suficientemente surpreendente com um colorido agradável da Ásia Central. O sucesso da cantora conseguiu atingir os milhares de azeris que vivem no norte do Irã, para terror dos fundamentalistas islâmicos. Destaque para a própria “Sen hamı kimi deyilsen” e para “Sevgi gelsin”, que já deram as caras no semanal e em breve estarão também nos DJs Bárbaros. “Sevirem seni” lembra bastante o “Joe le taxi”/”Vou de Táxi” de Vanessa Paradis/Angélica, o que é mera coincidência mesmo.

As minhas canções favoritas são, disparado, “Sevgi gelsin” e “Sen hamı kimi deyilsen”, e é uma pena elas não estarem disponíveis no Youtube. Então a gente confere o vídeo de “Sevgimizin gunleri”. Quem estiver curioso em ouvir as outras duas músicas só precisa mandar um e-mail para a gente. Para as demais canções, o site oficial da cantora é um prato cheio. Acredito que a esta altura já deu para perceber que Manana também é detentora de um recorde mundial: o maior número de canções que começam com a letra S.