Rio de Janeiro, dia 10 de junho. A banda Los Hermanos realiza um show em clima de despedida. Desde então, cada um dos quatro integrantes segue o seu caminho, em um período definido por eles como “recesso por tempo indeterminado”. Pausa ou fim? Só o tempo fornecerá as respostas sobre o futuro dos hermanos.

Do outro lado do Atlântico um grupo parece estar nesta mesma sintonia. O Toranja tem uma proposta e um som bem semelhante ao dos brasileiros, semelhanças que aproximaram os músicos e motivaram encontros no palco. O tom melancólico das canções por vezes se confunde, assim como a trajetória que vem sendo construída.

Ao visitarmos o sítio do Toranja (www.toranjanet.com) uma vela se apaga e com ela surge uma carta, um testamento… O testemunho do fim (ou do recesso por tempo indeterminado) de uma banda. Á última apresentação dos portugueses aconteceu no ano passado.

Para finalizar nossa viagem vamos até o México. De lá, também permeada por uma certa familiaridade sonora, está um primo dos irmãos luso-brasileiros, o Café Tacuba (ou Tacvba). Ao me deparar com o som dos tacubos em meados de 2006, também me deparei com uma situação indefinida. Os integrantes do Café tinham dado um tempo.

Agora, apesar da falta de informação do site oficial, e para a minha satisfação pessoal, a banda retomou suas atividades. Um novo álbum deve sair em breve. Talvez um bom presságio, um sinal de que, em breve, brazucas e portugas sigam o mesmo caminho.

Até logo!