A vida cotidiana inspira a literatura, que por sua vez ganha novas interpretações através da música. Olhos e ouvidos atentos e a matéria-prima pode estar em qualquer lugar: em uma conversa no ônibus, um dia ensolarado, ou, até mesmo em adesivos pregados nos carros que se aglomeram nas cidades.

E foi em Israel que as mensagens pregadas nos automóveis viraram letra de poema, que por sua vez virou letra de uma canção. “Shirat Hasticker”: a canção dos adesivos. Um modo interessante de desvendar uma pequena parte do jeito de pensar de um povo. O escritor israelense David Grossman fez o recorte inicial e a banda Hadag Nahash transformou literatura em hip hop.

A tradução do nome do grupo nos leva a uma palavra estranha: Peixe Cobra. Na verdade a denominação é um anagrama e faz alusão a um adesivo. Esse fica pregado nos carros dos jovens israelenses que acabaram de tirar carteira de motorista. Exatamente o público do Hadag Nahash, alvo das discussões presentes em seus shows e que saltam de sua música.

Política, cultura e informação estão cravadas em “Shirat Hasticker”. Nesta terça-feira, dia 3, vocês vão conhecer a tradução da canção dos adesivos.

Shalom!!!